segunda-feira, 27 de junho de 2011

A PALAVRA DE ORDEM É SER FELIZ...

Olhem essas imagens e me digam:


o que é realmente importante nesta vida?
Eu não sei pra você, mas hoje a tarde (Segunda-feira, 27/06/2011),na Escola Municipal Veronice Maria da Conceição, eu muito me emocionei em ver a festa dos alunos do contraturno, EJA Especial e Educação Infantil, querendo apenas "cinco minutos de alegria", apenas um momento para ser feliz (foi espetacular ver os surdos dançando no ritmo certinho da música pela simples oportunidade de está ali, I.N.S.E.R.I.D.O.S.), sem drogas, sem sensualidade exarcebada, sem egoísmo, nem disputas, nem preocupados em ter que aprender regras ou mesmo etiquetas sociais, apenas o desejo de expressar a alegria que havia dentro do coração. Eu não sei se eles/elas vão um dia ser um "doutor", se é que isso é a coisa mais importante da vida...mas se eles se tornarem pessoas para além das regras dos "normais", para além de nossas complicações, que nos escondemos tanto de nós mesmos, que fugimos tanto de nossas próprias sombras, eu serei a mais feliz das criaturas...nós precisamos estudar e entender muitas coisas dificeis e complicadas, para que? Para ajudá-los a entrar no mundo e serem muito bem vindos... De que me servirão os títulos e os anéis, se eu não for capaz de amar ao meu semelhante?

domingo, 26 de junho de 2011

FORMAÇÃO A DISTÂNCIA EM TECNOLOGIAS ASSISTIVAS PARA PROFESSORES...




Olá gente,
esta é uma rica oportunidade para quem quer se aprofundar em Tecnologias que podem melhorar e muito o crescimento das PNes. Aqui está o link para inscrições, mas corram é só até dia 30/06/2011.

http://uab.ufrgs.br/news/inscricoes-abertas-para-curso-de-formacao-continuada-em-tecnologias-da-informacao-e-comunicacao-acessiveis

FORMAÇÃO CONTINUADA, VOCÊ CRESCE E SEU ALUNO SE DESENVOLVE!!!

sábado, 25 de junho de 2011

"Nós não aceitamos escolas exclusivas para surdos", defende psicólogo.

Constituição defende integração de surdos e cegos, enquanto movimento quer a criação de escolas específicas

Ângela Bastos | http://br.mc1613.mail.yahoo.com/mc/compose?to=angela.bastos@diario.com.br
Independente de ouvir ou não, toda criança ganha com o convívio de um aluno surdo. A presença é vista como algo diferente, mas normal. Por isso, talvez, não se veja crianças com problema auditivo sendo vítimas de bullying entre a garotada. A observação é do psicólogo Sérgio Otávio Bassetti, da Fundação Catarinense de Educação Especial.

Você acha que os surdos devem estudar em escolas especiais? Por quê?
— Nós não aceitamos escolas exclusivas para surdos. O mundo é visual e sonoro, achar que estar com seus pares é um equívoco, já que é preciso educar a criança para uma sociedade diversificada — defende o psicólogo.

Política de inclusão

O posição do psicólogo é uma análise ao movimento da Federação Nacional de Integração dos Surdos (Feneis), que reuniu cerca de 500 pessoas em uma manifestação na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, pedindo a criação de escolas bilíngues específicas para surdos. Desde a Constituição de 1988, o Brasil adota a política de integração em escolas regulares.

Bassetti observa que as crianças sem surdez aprendem rapidamente a se comunicar com os que usam a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Isso permite que interajam não somente na escola, mas também em outros ambientes.

Em pelo menos 11 unidades da rede municipal de ensino em Florianópolis existem alunos que aprendem com Libras. No ano passado, o uso da Língua com alunos, familiares e professores deu à Creche Municipal Bem-Te-Vi, que fica no Centro, uma menção honrosa do Prêmio Experiências Educacionais Inclusivas.

Para isso, explica Sônia Fernandes, diretora de Educação Infantil da Secretaria de Educação, uma comissão do Ministério da Educação esteve em Florianópolis verificando, na prática, o relato da experiência encaminhado pela Bem-Te-Vi, em parceria com as profissionais da Sala Multimeios da Creche Almirante Lucas, no Centro. Isso não apenas sobre o ensino de Libras para o aluno surdo, mas para o grupo de crianças de sua turma.

O projeto teve início em junho de 2009, quando a creche recebeu uma criança com diagnóstico de surdez. Desde então a professora Maria Eloíza de Macedo trabalha com o aluno uma forma de comunicação e aprendizado. Também foi realizado um trabalho com a mãe e a avó da criança, que iniciaram o contato com a Língua Brasileira de Sinais, para dar continuidade à comunicação em casa.

Em seguida a creche iniciou um trabalho de apresentação da Libras com toda a turma de seis meses a um ano, da qual a criança fazia parte. Em outubro do ano passado, foi a vez da turma de dois a três anos. A unidade percebeu, então, que havia o interesse em aprender Libras não só das crianças, mas igualmente das professoras e dos demais funcionários da creche. Um professor de Língua Brasileira de Sinais para trabalhar sinais do cotidiano em sala de aula e para ensinar os profissionais da unidade educativa foi contratado.

http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&section=Geral&newsID=a3330449.htm

terça-feira, 21 de junho de 2011

EMPREGO...DIVULGUE ESSA INFORMAÇÃO!!!



Quarta - 15/06/11 17h55, atualizado em 15/06/11 19h44

Rede de supermercados tem 80 vagas para portadores de deficiência

Os candidatos devem deixar o currículo em qualquer unidade dos supermercados Arco-Íris; vagas são para repositor, embalador e operador de caixa

Da Redação do pe360graus.com
Os portadores de deficiência interessados em conquistar um emprego devem ficar atentos. A rede pernambucana de supermercados Arco-Íris está com 80 vagas abertas, para os cargos de operador de caixa, embalador e repositor.

Para participar da seleção, não é necessário ter experiência anterior e o candidato deve entregar o currículo em qualquer loja da rede. A remuneração inclui salário-piso da categoria, no valor de R$ 570, mais ticket-refeição.

Há 30 anos no mercado, a rede Arco-Íris possui 20 lojas espalhadas por bairros da Região Metropolitana do Recife, uma unidade do Arco-Vita e o Atacado dos Frios, na Ceasa.

EMPREGO...DIVULGUE ESSA INFORMAÇÃO!!!


Segunda - 25/04/11 12h52, atualizado em 25/04/11 13h51

Empresas têm dificuldade para contratar funcionários com deficiência física

Legislação obriga empresas com 100 funcionários ou mais a contratar portadores de deficiência física; mas, segundo a secretária executiva de Trabalho e Qualificação, essas pessoas não tem atualizado seus cadastros com frequência

Da Redação do pe360graus.com
Reprodução / TV Globo
Foto: Reprodução / TV Globo
A Lei Trabalhista do Brasil obriga empresas com 100 funcionários ou mais a contratar pessoas que tenham deficiência física. Em Pernambuco, existem mais de mil empresas nessa situação, mas muitas delas estão com dificuldade de encontrar trabalhadores com necessidades especiais.

De acordo com a secretária executiva de Trabalho e Qualificação de Pernambuco, Ângela Mochel (foto), o problema é em relação ao cadastro dessas pessoas, que não é atualizado com frequência. “Eles têm uma dificuldade de vir até a localidade para atualizar. A gente também tem problemas com a escolaridade e falta de qualificação”, diz.

Ângela conta que são em torno de 234 vagas para pessoas portadoras de deficiência, para os níveis médio e superior. “A de nível superior é mais facilmente preenchida,  porque eles vêm com maior frequência, por isso a gente encontra eles com mais facilidade. Os com escolaridade menor a gente tem mais dificuldade”, conta.

Para a secretária, um dos problemas é o candidato deixar os benefícios em troca do salário. "Quando vale a pena, quando é um salário maior, aí ele se arrisca. O benefício não é perdido, na verdade ele é suspenso. Se ele quiser retornar porque ele perdeu o emprego, ele pode ter o benefício novamente. A média de salário é variável, depende da atividade da categoria".

PROERDE - PROGRAMA EDUCACIONAL DE RESISTÊNCIA AS DROGAS E À VIOLÊNCIA

   O PROERD (Programa Educacional de resistência às drogas e à violência), tendo como modelo o D.A.R.E. (Drug Abuse Resistance Education), desenvolveu-se no Brasil, com o objetivo primordial de atuar na prevenção do uso de drogas por crianças e adolescentes.      Diante do crescente poder de atração das drogas, que ilude e engana nossas crianças, jovens e adultos, as organizações governamentais e não governamentais, relacionados direta ou indiretamente a segurança pública, têm se empenhado, de várias formas, com investimentos altíssimos, a fim de coibir as ações criminosas, neste sentido, as quais, conforme os indicadores, vêm de forma assustadora destruindo nossa sociedade.
          Todas estas ações, têm representado efeito, porém, não bastam, face à ousadia e sofisticação do crime organizado, em nível mundial.
          Conclui-se desta forma, que os esforços encontram maior eficiência quando se adota uma postura educacional, preventiva, de cunho estratégico.
          O Proerd, com sua missão de educar as crianças, no seu habitat, reunindo esforços, ou seja: família, polícia e escola foi o fator preponderante que levou a Gestão Jandelson Gouveia, na pessoa da Secretária de Educação Elizabete Maria da Silva Cavalcante, a aderir e trazer para o nosso município o curso que prepara nosso alunos a dizerem NÃO ÀS DROGAS. Confira as fotos da formatura que ocorreu, hoje, 21 de Junho de 2011:
 Esses são os alunos da Escola Municipal Ministro André em Frexeiras - Fundamental I e II, diretora Evânia Alves e adjunta Jamila, coordenadora Pedagógica Rosineide Evaristo. Cerca de 120 alunos  se formaram nesta tarde.  
Professora Evânia Alves - Diretora


 Esses são os alunos da Escola Municipal Lígia Magdala em Frexeiras - Fundamental II, diretora Edneusa . Cerca de 120 alunos  se formaram nesta tarde.                                    
Com o apoio do corpo docentes os policiais realizaram um belo trabalho.





Sociedade também participa, apoia essa idéia...
Secretária de Educação fala sobre o valor deste trabalho...



Crianças agradecem aos Policiais que realizaram o curso ( na foto acima Sd. Damásio - Batalhão de Escada)...


A compreensão das crianças e a empatia com os policiais fizeram toda a diferença ( na foto acima o Sd. Wilson - Batalhão de Escada)...

Professora Edneuza - Diretora da Escola Lígia Magdala



 
Dra. Silvia Leticia - Psicologa Educacional do Município da Escada, se encanta com a alegria envolvente do PROERD...


SEU LUNGA MORA EM ESCADA...

Inclusão Social é uma A.T.I.T.U.D.E. que visa melhorar a vida daqueles que por algum desses desencontros da vida, tornam-se circunstancialmente limitados para o trabalho. Este é Marivaldo, 39 anos, colaborador da Secretaria Municipal de Educação da Escada, a quem por seu singular mal humor, chamamos de Seu Lunga ( personagem dos cordéis que vive dando fora nos outros). Ele sofre alteração em seu humor, como resultado da influência do álcool em sua vida, também precisa de alguns momentos de comprennsão  por conta de todo transtorno causado pela deficiência no domínio sobre a bebida.  Mas é um cabra companheiro e muito querido em nossa Secretaria, por isso HOJE NOSSA HOMENAGEM É PARA AQUELE QUE FOI INCLUÍDO NO CAMPO DE TRABALHO E EM NOSSOS CORAÇÕES!!!

domingo, 12 de junho de 2011

Investimentos em Educação Inclusiva

Escolas terão R$ 100 milhões para melhorar acessibilidade

Sexta-feira, 03 de junho de 2011 - 10:30
Apenas 20% das escolas públicas de educação básica atendem critérios de acessibilidade a estudantes com deficiência. Dados do Censo Escolar de 2010 apontam quase 500 mil desses estudantes matriculados em unidades de ensino regular. Para adequá-las às necessidades dos alunos, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) vai repassar recursos de R$ 100 milhões a 3.433 municípios.

Os recursos destinam-se, prioritariamente, à promoção da acessibilidade arquitetônica de 12.165 mil escolas públicas municipais, estaduais e do Distrito Federal. Podem ser aplicados, também, na aquisição de itens como cadeiras de rodas ou softwares específicos. “Trata-se de um apoio que a União oferece aos sistemas de ensino” disse a diretora de políticas de educação especial do Ministério da Educação, Martinha Clarete. “Apoio esse que está previsto em lei.”

A iniciativa tem o apoio do programa Escola Acessível. Este ano, serão atendidas as escolas que receberam sala de recursos multifuncionais em 2009 e registraram matrícula de estudantes com deficiência no Censo de 2010. Cada unidade de ensino pode receber recursos que vão de R$ 6 mil a R$ 9 mil, de acordo com o número de alunos. O dinheiro pode ser usado na aquisição de material para a construção de rampas, alargamento de portas, adequação de corredores, sanitários, bibliotecas e quadras de esportes. “Os estudantes com deficiência devem ter acesso a todas as dependências da escola”, ponderou a diretora.

A Escola Inclusiva faz parte do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que reduz a burocracia na transferência de recursos. Para recebê-los, as escolas devem elaborar plano de ações, a ser submetido à aprovação das secretarias de educação, observados os critérios e normas gerais de acessibilidade nas obras.

O repasse de recursos pelo FNDE às unidades de ensino está normatizado na Resolução nº 27, de 2 de junho de 2011, publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 3, seção 1 página 51.

Ana Guimarães
Palavras-chave: educação especial, escola acessível, FNDE

sexta-feira, 10 de junho de 2011

ACESSIBILIDADE...SIGA ESSA IDÉIA!!!

O Governo do Estado de Pernambuco, sendo um dos patrocinadores oficial do São João em Caruaru, através da Secretaria de Educação e Cultura, mostrou que acessibilidade é muito mais do que um discursso para minimizar restrições...treinou e colocou no Arraial do Forró monitores de acessibilidade para facilitarem a vida dos Deficientes das mais diversas ordens, no intuito de fazê-los desfrutar da alegria de viver e poder está atuante também em momentos de celebração para TODOS...Parabéns ao Governador Eduardo Campos - Pernambuco, na pessoa do Secretário de Educação Edson Gomes. E olha só quem estava la para conferir: Os Técnicos responsáveis pela Educação Inclusiva da Secretaria de Educação do Município da  Escada - Silvia Leticia e Marcos Silva .                                                                                                            




FONOAUDIÓLOGO TRABALHA QUESTÕES IMPORTANTES COM PROFESSORAS...

 Na última segunda-feira, 06/06/2011, o Dr. José Marcos da Silva, Fonoaudiólogo atuando na Secretaria Municipal de Educação, esteve na Escola Municipal Veronice Maria da Conceição, no encontro que ocorre a cada quinze dias, com o objetivo de capacitar as professoras atuantes em Educação Especial e Salas de Atendimento Especializado. Tem sido momentos ímpares estes em que nós nos reunimos para compartilhar experiências e partilhar conhecimento...estiveram presentes em

mais este encontro, além do Dr. Marcos, as Professoras da Escola anfitriã, a Professora da Sala de AEE da Escola Municipal Mário Domingues, a Professora da Sala de AEE da Escola Municipal Dr. José Henrique e a Professora da Escola Municipal São Severio dos Ramos...Valeu pessoal, nós estamos acreditando em vocês!!!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

ASSISTA ESSE FILME...Vai valer apena!!!

video
NENHUM  A   MENOS....

PEC's - Sistema de Comunicação por Troca de Imagens / Em Escada agente tem!!!

Encontro das Professoras de AEE e Educação Especial, na Secretaria Municipal de Educação em Escada. 
CICI, Coordenadora da Escola Municipal São Severino dos Ramos, colaborando com nosso formação.

PECS (Sistema de Comunicação por Troca de Imagens)

Sendo o tema desde espaço de partilha a Comunicação Alternativa e Aumentativa, achamos importante divulgar informação sobre os PECS, para vos inteirar de algum trabalho que será desenvolvido neste portefólio digital.
O que é o PECS? Qual a sua importância? Quem pode beneficiar desde sistema? Para compreender melhor esta temática, irá ser feita uma breve abordagem, de forma a responder às perguntas anteriormente feitas.
O PECS, também conhecido por Sistema de Comunicação por Troca de Imagens (Picture Exchange Communication System), é um sistema que permite desenvolver a comunicação interpessoal, principalmente em pessoas com dificuldades severas de comunicação (Almeida, Piza, Lamônica, 2005).
Este sistema permite desenvolver a compreensão, reduzir a frustração de quem tem dificuldade em falar e permite um poder de maior escolha de quem não se expressa oralmente (Pedrosa, 2006). Além disso, pelo facto de associar o som à imagem, pode desenvolver a própria comunicação oral (Almeida et al, 2005).

O PECS deve ser usado por pessoas com dificuldades na linguagem falada, como por exemplo pessoas com autismo (Pedrosa, 2006), e pretende desenvolver a independência e a espontaneidade da comunicação (Soares, 2006).
Existe um conjunto de procedimentos, objectivos específicos, fases de aplicação e respectivas instruções, das quais não iremos falar. No entanto, se tiverem curiosidade poderão consultar os seguintes sites:

Este sistema possui símbolos simples, é fácil reconhecer o seu significado, é de baixo custo e relacionam-se com uma grande diversidade de situações de vida diária. Além disso, podem ser utilizado apenas com uma pessoa ou em grupo (Almeida et al, 2005).

É necessário salientar que a escolha de símbolos deve ser adaptada aos interesses de cada criança, para garantir a sua motivação e facilitar a compreensão. Deve-se trabalhar imagens que ela conheça e goste, para aumentar a espontaneidade da situação (Soares, 2006).
Para mais informação sobre os símbolos poderão consultar alguns sites:

Apesar de algumas pessoas criticarem a utilização de gestos, com a justificação de que estes nem sempre são entendidos por toda a gente, é necessário realçar que a estes gestos facilita a compreensão e expressão da criança, nomeadamente no Autismo, pois permite contextualizar a mensagem transmitida (Soares, 2006).
Concluímos, afirmando que os PECS, assim como outras técnicas da Comunicação Alternativa e Aumentativa (CAA), permitem uma melhor expressão de quem tem dificuldade em exprimir-se e melhoram as relações com o mundo, pois a criança sente-se mais compreendida e aceite por quem a rodeia.
Bibliografia

  • Almeida, M. A., Machado, M. H. P.& Lamônica, D. A. C (2005). Adaptações do sistema de comunicação por troca de figuras no contexto escolar. Pró-Fono R. Atual. cient. vol.17, Nº2, Barueri. In http://www.scielo.br/. Visualizado a 29 de Dezembro de 2009. 
  • Soares, R. S. (2006). Usar métodos Alternativos e Aumentativos da comunicação. In http://apacdah.no.sapo.pt/. Visualizado a 29 de Dezembro de 2009. 
  • Pedrosa S. (2006). PECS Picture Exchange Communication System (Sistema de Comunicação por Troca de Imagens). In www.appda-lisboa.org.pt/. Visualizado a 29 de Dezembro de 2009.

Neste encontro estiveram presentes as Professoras da Escola Municipal Dr. José Henrique, da Escola Municipal Veronice Maria da Conceição e da Escola São Severino dos Ramos. As Coordenadoras Cici e estiveram presentes prestigiando suas respectivas professoras. Dra. Silvia Leticia coordenou as atividades nas dependências de nossa Secretaria.

HAVERÃO FRUTOS...


SEI QUE HAVERÁ FRUTOS, SÓ NÃO SEI QUE FRUTOS SERÃO.

SEI QUE HAVERÁ FLORES, SÓ NÃO SEI QUE FLORES SERÃO.

SEI QUE HAVERÁ FOLHAS, SÓ NÃO SEI QUE SOMBRAS FARÃO.

SEI, PORÉM QUE A SEMENTE QUE SEMEEI

FOI ESCOLHIDA ENTRE AS MELHORES.

SEI TAMBÉM QUE AO SEMEAR, COLOQUEI

TODO MEU AMOR E MINHA CAPACIDADE,

NÃO SEI SE A VERDADE QUE BROTARÁ, SERÁ A VERDADE QUE SEMEEI.

SEI AINDA, QUE A MINHA INTENÇÃO E O MEU EMPENHO

FOI O MELHOR QUE TINHA EM MIM.

NÃO SEI QUE VERDADE BROTARÁ EM CADA UM,

MAS SEI QUE A VERDADE DE CADA UM,

DEPENDERÁ DA CORAGEM, DO ESFORÇO

E DA PERSISTÊNCIA DE CADA UM,

A SEMENTE FOI A MESMA, E OS CUIDADOS TAMBÉM,

A DIFERENÇA ESTÁ NAS MÃOS DE CADA UM.

“CEÇA - Presidente dos Conselhos Tutelares de Pernambuco"